Pesquisar
Close this search box.

Intercâmbios internacionais cresceram 25% em 2023 com relação a 2022; veja pesquisa

Viagens de experiência e aprendizado de idiomas despontam como novidade, especialmente de pessoas das faixas etárias entre 10 e 13 anos e mais de 40 anos

A EF Education First, maior empresa de educação privada do mundo, revelou crescimento de 25% nos intercâmbios internacionais em 2023 em comparação com o ano anterior. Este aumento reflete não apenas a contínua demanda por experiências educacionais no exterior, mas também uma tendência emergente: viagens de experiência e aprendizado de idiomas, especialmente de pessoas das faixas etárias entre 10 e 13 anos e mais de 40 anos.

Contrariando as expectativas, em especial pelos preços elevados das passagens aéreas – que subiram 36,45% de acordo com o IPCA – os brasileiros demonstraram um aumento substancial em suas viagens internacionais. De acordo com dados do Banco Central, os gastos de brasileiros em viagens internacionais totalizaram US$ 14,5 bilhões em 2023, representando um aumento de 19,3% em relação a 2022.

O destino favorito dos brasileiros no exterior, conforme apontado pela Nomad, continua sendo os Estados Unidos, seguido de perto por Portugal e Itália, respectivamente.

Outra mudança relevante no cenário de intercâmbios é a crescente participação de adultos mais velhos. Enquanto muitos ainda associam essa experiência exclusivamente aos jovens estudantes, a EF Education First está testemunhando um interesse crescente de adultos acima dos 50 anos. O programa EF Idiomas no Exterior, especificamente desenvolvido para essa faixa etária, oferece experiências culturais enriquecedoras, demonstrando que o intercâmbio não tem idade limite para ser uma aventura transformadora.

Vale ressaltar ainda um crescimento expressivo na faixa dos 10 aos 13 anos nos programas voltados para as férias de julho que propõem experiências educacionais temáticas para jovens aprenderem inglês de forma rápida, efetiva e divertida, como por exemplo em linguagem de programação (Coding Camp), ciência, tecnologia, engenharia, arte e matemática (Steam Camp), ou esportes (futebol, basquete, equitação e esportes aquáticos, entre surf, snorkeling, vela, natação, windsurf, salva-vidas e mergulho).

Esse fenômeno reflete uma mudança de paradigma, onde as viagens educacionais são cada vez mais vistas como uma oportunidade para o desenvolvimento pessoal e profissional em todas as fases da vida, além de contribuir para a diversidade cultural e o entendimento global. Com o contínuo crescimento desse mercado e a oferta de programas adaptados às necessidades de diferentes faixas etárias, espera-se que a tendência de intercâmbios internacionais entre adultos mais velhos continue a expandir nos próximos anos.

Escape Magazine
Escape Magazine