Pesquisar
Close this search box.

Time Warp Brasil 2024: a verdadeira essência da música eletrônica

O festival alemão aconteceu nos dias 3 e 4 de maio no centro de São Paulo e mostrou o porquê é uma das festas mais requisitadas do Brasil; confira a experiência

Não é exagero quando os boatos que circulam por aí afirmam que a Time Warp é a melhor festa eletrônica que acontece em solos brasileiros. Pela primeira vez, nos dias 3 e 4 de maio, vivenciei dois dias mágicos de muita música boa em um cenário propício que refletem a essência da festa: o centro de São Paulo. Os três palcos, a curadoria impecável de artistas nacionais e internacionais, além dos efeitos visuais e organização absurda fizeram com que eu saísse totalmente encantada pelo festival alemão.

Essa foi a maior edição já realizada no Brasil, justamente para celebrar os 30 anos da marca. O novo local escolhido foi a chave perfeita para criar uma autêntica atmosfera cosmopolita e facilitar o acesso dos fãs. Na chegada, os prédios iluminados com o Farol Santander ao fundo já mostravam a essência das duas noites. Uma fachada com o logo tipo, além de televisores expostos deram as boas-vindas para os fãs de música eletrônica.

Ao adentrar no evento, uma surpresa: o festival apostou em três palcos, mas nenhum deles sofreram interferência na música. O som? Impecável. O lineup? diversificado, tinha para todos os gostos, desde grandes nomes do hard techno a lendas insuperáveis do afro house e melodic techno. No primeiro dia, na minha opinião, o grande destaque vai para a lenda Black Coffee: o sul-africano comandou um set envolvente sozinho e fechou o rolê com um b2b com o brasileiro Mochakk em um amanhecer único. Já no segundo dia, 9×9 e Sara Landry foram ovacionados pelo público e o trio do WhoMadeWhoo fecharam o festival com suas tracks envolventes em um set híbrido emocionante.

Mas, não só pela música o festival tem que ser elogiado: a organização foi um espetáculo à parte. Diferente de outras festas, a praça de alimentação estava completa e pensada para todos os paladares. Bares recheados com os mais variados tipos de drinks, cerveja e água gelada e com preços justos. Os banheiros limpos e sem filas. Áreas de descanso espalhadas por todo o festival e o melhor de tudo? A organização vendeu o número suficiente de ingressos para não superlotar, o que deixou a experiência de todo mundo perfeita, já que dava para se locomover, seja no front ou no fundo, sem problemas.

Posso dizer que até agora essa, sem dúvidas, foi a melhor festa do ano – e acredito que vai ser difícil superar. Para quem não dispensa uma festa que beira a perfeição, já anota na agenda para não perder a próxima edição. Obrigada pelo final de semana mágico, Time Warp Brasil.

Julia Paiva
Julia Paiva