Pesquisar
Close this search box.

Elisa Stecca e Willy Biondani celebram processo criativo em ateliê aberto

Entrelaçando percursos e obras singulares. Não à toa a celebração das cores é o ponto de partida do ateliê aberto que Elisa Stecca e Willy Biondani promovem, na quinta (07/12), no ateliê da artista, no bairro do Sumaré, na zona oeste de São Paulo. Colaboradores de longa data, a dupla encerra o ano apresentando 30 obras inéditas, que dialogam entre si ou que foram produzidas em conjunto. O foco são transparências e sobreposições com registros de trabalhos em vidro e tecido. Materiais que uniram a dupla em editorias de moda nos anos 90. A tecelagem, arte milenar, que existe desde que o mundo é mundo, ganha novas roupagens nos olhares e instalações dos artistas empenhados em abordar leveza e luminosidade no contexto estético.

A artista paulistana Elisa Stecca dá sequência ao trabalho em tecido iniciado com “Temps Suspès”, de 2018, em Barcelona, e retomado neste ano com a série “Folheáveis”, na Galeria Choque Cultural, em São Paulo. A artista apresenta várias camadas de tecidos transparentes sobrepostas, criando “aquarelas com tecidos” ou ainda “tapeçarias translúcidas” com cores fluorescentes que funcionam como retículas, aliadas aos tecidos metalizados. Metais que remetem a outros recorrentes suportes das obras da artista, tanto na joalheria quanto nas artes plásticas. Além disso, Elisa apresenta, na exposição, esculturas e objetos construídos em latão e vidro espelhados. “A proposta do ateliê aberto é justamente dividir a pesquisa que temos desenvolvido em conjunto, propor um diálogo e aproximar o público do processo”, explica Elisa.

O fotógrafo paulistano Willy Biondani retoma a série “Transparences” iniciada em Paris, em 1994, feita a partir da superposição de garrafas, que evoca o embriagar-se de amor, misturar-se ao outro. Na série, explora a sensação de embriaguez causada pela deformação dos contornos da realidade vista pelos olhos dos apaixonados. O artista trabalha com o negativo, a alma da imagem fotográfica, e leva o espectador a imaginar o contrário das cores e o jogo de luz e sombra, criando desafios para o olho e o cérebro. “Ao penetrar no laboratório mágico do ateliê da Elisa, veio o desejo de retomar esse trabalho, mas agora com um novo olhar e viés.

Esta série de fotos nos convida a mergulhar em múltiplas dimensões, propondo um jorro de cores como alternativa para uma realidade que se mostra cada dia mais sombria e distópica. É um trabalho de resistência que evoca a vida e suas dimensões extraordinárias, a alegria como grande motor da alma, e a criação como única alternativa contra a sociedade contemporânea do medo”, destaca Biondani. Fotógrafo e cineasta, Biondani soma mais de 40 anos de experiência no audiovisual.

Aquarela, objeto em acrílico 3D criado por Elisa Stecca para a mostra: obra feita com tecidos como filó, EVA metalizado e lamê.

Formado pela Faculdade de Belas Artes, em São Paulo, começou sua carreira como fotógrafo. Viveu seis anos em Paris, onde teve trabalhos publicados em conceituadas revistas, como a inglesa ID, a alemã Wienner, e as francesas Votre Beauté e Marie Claire. Escreveu e dirigiu filmes como “Nocaute” (1995) e “Diadorim e Riobaldo” (2009). Teve seus trabalhos exibidos em galerias e mostras como: Bienal de Roma, MASP e Ludwig Museum. Em publicidade, recebeu prêmios no Art Directors, Clio, Cannes e CCSP.

Foi justamente nesse circuito de moda que conheceu Elisa Stecca, na década de 1980. Elisa trabalhou como produtora de moda da Folha de S.Paulo, revista Claudia e foi editora de moda e beleza da Vogue. Cursou Direito na USP e se formou em Artes Plásticas na FAAP. Estudou joalheria com Nelson Alvim, estilo com Marie Rucki, do Studio Berçot, em Paris, e técnicas variadas em vidro na Pilchuck Glass School, em Seattle. Participou de várias mostras em museus e galerias nacionais (Museu de Arte Sacra, Museu de Arte de São Paulo, Centro Cultural Vergueiro, Sala Funarte, no Rio de Janeiro) e internacionais (Museum of Contemporary Art, Los Angeles, The Weissman Museum of Minnesota, The Walker Art Center, em Mineápolis, Claustro de la Basílica de La Puríssima Concepción, na Espanha). Em 1993, abre a Elisa Stecca Design, elaborando projetos e peças de joias e objetos de design. Apresentou suas coleções em desfiles da Semana de Moda, Casa de Criadores, Phytoervas Fashion e no Crossing Fashion em Graz, Áustria. Em 2011, lançou o livro Hoje é o Dia Mais Feliz da Sua Vida; em 2019, o livro em formato de caixinha, Pergunte ao Oráculo, ambos pela Editora Matrix e recentemente Improvável, livro e exposição homônima que promove uma imersão no processo intenso da artista e que traz um retrospectiva de sua produção mais recente.

Fotografia multicolorida sobre papel algodão: trabalho de Willy Biondani com garrafas para a mostra em cartaz na capital paulista.

Parceiros de longa data, os artistas Elisa Stecca e Willy Biondani encerram o ano entrelaçando trajetórias, olhares e obras. Transparências, luz, cores e a alquimia dos tecidos.

Serviço – Ateliê Aberto com Elisa Stecca e Willy Biondani

Quando: Lançamento, dia 07/12, às 18h. Visitação de 08/12/23 a 10/01/24, sexta, sábado e domingo, das 11 às 18h.

Onde: Ateliê Elisa Stecca – Av. Dr. Arnaldo, 1975 – Sumaré, CEP 01255-090, São Paulo – SP

Entrada gratuita.

Email: elisasteccacomerce@gmail.com

 

Escape Magazine
Escape Magazine