Pesquisar
Close this search box.

Jalapão: O paraíso intocado no coração do Brasil

Jalapão, um dos destinos que vem cativando não só os apaixonados pelo ecoturismo, mas também aqueles que desejam viver uma experiência imersiva mergulhando em uma profunda conexão com a natureza. Situado no leste de Tocantins, bem na divisa entre os estados da Bahia, Piauí e Maranhão, seu tamanho equivale ao estado do Sergipe e toda a região é considerada uma das mais intocadas, tanto que é ali que existe um dos maiores blocos de vegetação nativa remanescente do país.

Seja se refrescando nos fervedouros e nas cachoeiras, contemplando as mais belas paisagens do cerrado, se agraciando com as peculiaridades das dunas, mergulhando em um dos únicos rios de água potável do mundo ou se esbaldando nos pratos típicos da região, a experiência transforma. A não conexão com a internet é a chave para a reconexão consigo mesmo.

Desbravamos o paraíso do cerrado brasileiro com a Smiles Viagens, operadora de turismo dos grupos GOL e Smiles, em um roteiro completo de 7 dias através da Korubo Expedições, único safari camping do Brasil que oferece a experiência completa all inclusive e com atrativos exclusivos em um dos cantinhos mais exóticos e ainda intocado país. Confira como foi a aventura neste guia completo para tirar o sonho do papel e não ter dúvidas na hora de planejar a sua próxima viagem. Espia só!

O que levar na mala para o Jalapão?

Antes de qualquer coisa, é preciso ativar o lembrete do que levar na mala de viagem, afinal, estamos falando de um destino remoto com pouca infraestrutura, então o melhor é se prevenir do que remediar.

Aposte em roupas leves e principalmente de banho – não precisa exagerar na quantidade – repelente, protetor solar, produtos de higiene pessoal, uma farmácia básica com antialérgicos, anti-inflamatórios, analgésicos e outros de uso controlado, uma lanterna para explorar as atividades noturnas da Korubo, carregador portátil e calçados confortáveis, entre eles chinelo, sapatilha aquática (ou qualquer sapato que possa molhar e seja preso ao pé) e tênis.

Como chegar até o Jalapão?

Cerrado brasileiro – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

A única maneira de chegar até o Jalapão é por via terrestre. O aeroporto mais próximo é o de Palmas, capital do Tocantins, com voos da GOL saindo de São Paulo (GRU) às terças, sextas e finais de semana e de Brasília (BSB) às segundas, terças, quartas, sextas e sábados. Nesta viagem, fomos a bordo da nova aeronave temática da GOL, intitulada como #MeuVooCompensa, que tem como objetivo incentivar e conscientizar novas práticas voltadas para o meio ambiente e sustentabilidade dentro da aviação.

Para chegar até o Parque Estadual do Jalapão, a primeira parte é percorrer por 180km pela estrada de asfalto até Ponte Alta e, a partir daí, a aventura começa nos longos 120km pelos caminhos de terra. Como o acesso é árudo, é fundamental escolher empresas experientes e capacitadas que contam com automóveis 4×4 para dar conta do recado. Com a Korubo, exploramos o destino a bordo de um caminhão tipo safari, com direito a um rooftop especial para deslumbrar as paisagens, o que deixou a experiência mais confortável e divertida. Durante o percurso, a equipe da Korubo oferece água gelada e parada para um lanchinho com direito a bolos caseiros e sucos naturais típicos.

Roteiro dinâmico, encantador e que instiga todos os sentidos

O cenário contemplativo do cerrado já é o primeiro atrativo. As paisagens infinitas exibem a vegetação característica da região, assim como a rica fauna, com tatus, cobras, emas, veados e araras-azuis, o que faz o tempo passar num piscar de olhos. Confira abaixo:

Cânion Sussuapara – O primeiro ponto turístico, localizado a 12km de Ponte Alta, é desbravar as belezas do Cânion Sussuapara. Nenhuma foto é capaz de captar a imensidão do grande paredão de pedras com aproximadamente 12 metros de altura. O local é ideal para bons cliques e sua pequena cascata de água gelada ajuda a refrescar das fortes ondas de calor do Tocantins.

Cânion Sussuapara Jalapão – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

Canoagem pelo Rio Novo – Nada como acordar e se preparar para explorar as águas do Rio Novo através da canoagem. A atividade é exclusiva da Korubo Expedições e, com todos os equipamentos de segurança necessários, o passeio contemplativo percorre 5km de um dos únicos rios com água potável do mundo.

Halo Solar observado durante a canoagem pelo Rio Novo – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

Pôr do Sol nas Dunas do Jalapão – Um verdadeiro oásis, as dunas do Jalapão está entre os atrativos mais visitados do destino. Os grandes paredões de areia em tons alaranjados foram um oásis no meio do cerrado e lá de cima é possível ter uma visão privilegiada da Serra do Espírito Santo.

Dunas do Jalapão – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

Fervedouros – Os responsáveis por colocar o Jalapão no mapa dos destinos turísticos, os fervedouros são as nascentes de rios subterrâneos, cercado por vegetação nativa e é impossível afundar. No  destino, é possível conhecer 17 fervedouros abertos para visitação, entre eles o Fervedouro do Ceiça, o mais conhecido da região e o Fervedouro do Soninho, exclusivo da Korubo.

Fervedouro do Ceiça Jalapão – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

Cachoeira do Formiga – As águas em tons esmeraldas e azul turquesa encantam os olhos de quem chega até a Cachoeira do Formiga. Sua queda é pequena e o cenário recheado de verde ao redor torna o ambiente propício para fotos perfeitas. O mais legal de tudo? Diferente de outras cachoeiras, a água não é gelada e é o ponto perfeito para se refrescar.

Cachoeira do Formiga no Jalapão – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

Cachoeira da Velha – Considerada as ‘bisnetas’ das Cataratas do Iguaçu, a Cachoeira da Velha impressiona com suas quedas de 12 e 15 metros. A força da água é gritante e por isso não é permitido o banho, mas vale a pena a contemplação.

Cachoeira da Velha – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

Prainha do Rio Novo – Próximo a Cachoeira da Velha, a prainha do Rio Novo, o mesmo que corta o acampamento da Korubo, é o local ideal para relaxar e tomar um ótimo banho de rio.

Como é se hospedar em um glamping no Jalapão?

Glamping da Korubo Expedições – Divulgação GOL.

Viver o Jalapão é se desconectar da rotina maçante do dia a dia. Por isso, a Korubo Expedições segue a mesma premissa há quase 23 anos e é referência quando o assunto é mergulhar em um universo paralelo sem conexão à internet, zelando pelo famoso ‘face to face’, característica fundamental para quem quer explorar o destino. Ali, até quem nunca acampou ou prefere evitar esse tipo de experiência se surpreende positivamente com a estrutura das 17 cabanas estilo africanas espalhadas pela propriedade rodeada de vegetação pura e selvagem do Cerrado.

O despertar fica por conta dos guias, Ronan e José Eduardo, que passam de barraca em barraca avisando que o dia já vai começar. Em seguida, um irresistível café da manhã já está a sua espera para reforçar a energia para o dia cheio de aventuras. Mesmo nos momentos livres, o espaço da Korubo oferece ambientes variados para aproveitar o dia, como o quiosque na beira da prainha e o redário para relaxar. Para o nascer do sol, ainda há uma plataforma para observar o começo do novo dia.

Praia privativa na Korubo Expedições – Foto: Divulgação GOL.

O glamping ainda oferece toalhas e amenities, como shampoo e condicionador. Dentro das cabanas, disponíveis para 2 ou 4 pessoas, há prateleiras para guardar os pertences pessoais, pia, espelho e sanitário. Os chuveiros, por mais que sejam comunitários, são de alvenaria e são perfeitos para aquele banho relaxante.

Além do Jalapão, a Korubo também oferece a experiência para conhecer as belezas das Serras Gerais do Tocantins. A única diferença quando comparado ao destino jalapenho, é o chuveiro privativo nas cabanas.

A gastronomia é um destaque à parte

Bolo de leite ninho preparado pelo chef Edésio Ribeiro da Korubo Expedições enfeitado com a folha do Buriti, típico da região – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine.

Muito se questiona sobre o que comer em tantos dias de viagem. Na Korubo, a cozinha é comandada pelos chefs Edésio Ribeiro e Marcos Rodrigues e realmente é um diferencial que complementa toda a experiência. Os menus são variados todos os dias, feitos com ingredientes regionais e saborosos, de acordo com a preferência de cada hóspede, seja ele vegano ou intolerante. Além disso, dá pra sentir o amor em volta da preparação de cada prato. Comida afetuosa, caseira, saudável e fresca no café da manhã, almoço e jantar.

Durante os dias de acampamento, foi possível saborear pratos como arroz com pesto, lagarto ao molho de champignon, feijoada, arroz com pequi (fruto tradicional do Tocantins), massas com diversos molhos, strogonoff de carne, lasanha de berinjela, bem como sobremesas variadas, como bolo de leite ninho, mousse de limão, pavê de abacaxi, entre inúmeros outros pratos.

O antes e depois do Jalapão

Antes e depois de explorar as riquezas do Jalapão, o pacote da Smiles Viagens oferece o conforto necessário em Palmas, a capital do Tocantins, com pernoites no Hotel Girassol, um dos mais tradicionais da cidade e que possui estrutura sofisticada para os hóspedes, com café da manhã, almoços e jantares deliciosos.

Hotel Girassol em Palmas – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

 

Para completar a experiência, a dica é marcar uma hora no Eliá SPA Palmas, spa que oferece pacotes completos para voltar à rotina revigorado e em seguida, explorar a capital mais nova do Brasil, como visitar os museus que contam a história do estado e assistir ao pôr do sol apreciando as belezas do Rio Tocantins na Praia da Graciosa.
Palmas – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

Quanto custa a experiência?

Jalapão – Foto: Julia Paiva / Escape Magazine

A Smiles Viagens nasceu com o objetivo de simplificar e personalizar roteiros de forma que os viajantes não precisem se preocupar com nada. Para o Jalapão, o pacote all inclusive, saindo de São Paulo, inclui passagem aérea, hospedagem, transfer, passeios, refeições completas em todos os pontos turísticos e hospedagem em Palmas. A experiência completa sai a partir de 10x de R$588,26.

Veja o vídeo da experiência:

 

Julia Paiva
Julia Paiva